quarta-feira, 14 de novembro de 2018

ONG Gongombira lança novo projeto e promove palestra sobre afroempreendedorismo



Para celebrar o Dia da Consciência Negra (20 de novembro), a Organização Gongombira de Cultura e Cidadania lança, na próxima segunda-feira, dia 19, o novo projeto da ONG, Rede Aviária, com palestra sobre afroempreendedorismo e participação do grupo Samba de Treita.
O evento de lançamento será no Terreiro de Matamba Tombenci Neto, a partir das 19 horas, com participação de Mãe Ilza Mukalê e de representantes dos terreiros de candomblé contemplados com o projeto, que tem como objetivo incentivar a geração de emprego e renda nas comunidades tradicionais de terreiros de candomblé no Litoral Sul.
A cerimônia também contará com uma palestra sobre afroempreendedorismo, ministrada por Sueli Conceição, doutora em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Estadual de Santa Cruz.
                                                    Grupo Samba de Treita  
O projeto Rede Aviária garantirá a implantação de galinheiros profissionais nas cidades de Ilhéus, Itabuna, Itacaré e Una, além de promover a capacitação dos colaboradores responsáveis nas comunidades, com a oferta de cursos nas áreas de Economia Solidária, Educação Ambiental, Agroecologia e Criação de Aves.
A iniciativa tem apoio do Àwa, Ações Afirmativas e incentivo financeiro do Fundo do Trabalho Descente da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Estado da Bahia.


quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Percussionista da Banda Filhos de Jorge Realizou Workshop Para os Musicistas da Orquestra Gongombira


Workshop de Percussão com Daniel Vieira da banda Filhos de Jorge, balé folclórico da Bahia e do bando de Teatro olodum no Terreiro Matamba com os musicistas da Orquestra Gongombira e convidados. Foi muito massa. Obrigado Daniel Vieira











  


terça-feira, 6 de novembro de 2018

Orquestra Gongombira lança músicas de trabalho para o verão baiano


Há 14 anos na estrada, a Orquestra Gongombira de Percussão, grupo formado por percussionistas e músicos ligados ao Terreiro de Matamba Tombenci Neto, em Ilhéus, lançou duas novas músicas de trabalho para o verão.
As músicas são Mina Hora, de composição de Marinho Rodrigues e uma nova versão de Vá Se Benzer, gravada por Preta Gil, no início do ano, interpretada por Jamena Lorrana.
A Orquestra Gongombira carrega, em seu repertório, diversas influências musicais afro e latinas, como o Ijexá, Samba Reggae, Merengue, Salsa, Reggae, Samba de Roda, pagode baiano, Adarum, Cabila, entre outros ritmos do candomblé da Bahia.
Com as novas músicas de trabalho, a Orquestra Gongombira promete agitar o verão de Ilhéus, com muita alegria e animação. “Demos novas roupagens, trabalhamos em versões que são a nossa cara, a cara da Bahia. Queremos levar alegria por onde a nossa música tocar”, explicou Marinho Rodrigues, diretor musical da Orquestra.
Em breve, o público vai poder conferir as novas músicas da Orquestra Gongombira e os novos clipes, que serão lançados no dia 15 de dezembro, em local que ainda está sendo definido, em Ilhéus.


segunda-feira, 24 de setembro de 2018

CONVITE PARA ÀS HOMENAGEM A NZAZI(XANGÔ) NESTE SÁBADO ÀS 21H.


NESTA SEXTA-FEIRA, 28 DE SETEMBRO ÀS 17H, ESTREIA DE "ELOAH E A BANDA QUENTE"! APRESENTAÇÃO GRATUITA NA PRAÇA DA CATEDRAL DE ILHÉUS! VEM QUE É QUENTE!

 FICHA TÉCNICA
🔥 Voz, violão e composição – Eloah Monteiro

🔥 Octapad eletrônico, percussão e efeitos – Ticiana Belmonte

🔥 Pandeiro, flauta e efeitos – Izadora Guedes

🔥 Direção Musical - Ticiana Belmonte

🔥Direção Artística – Izadora Guedes

🔥 Direção Cênica - Evani Tavares

🔥 Artistas Convidadxs – Gabriela Maja, Laís Marques, Caetano Monteiro, Pedro Luca, Josy Damasceno, Júlia Guedes, Thaynan Rodrigues, Balé Afro Gongombira e Carol Silva.

🔥 Coreógrafa do Balé Afro  Gongombira - Neide Rodrigues

🔥 Maquiagem – Guto Pacheco

🔥 Figurino – Raquel Prudente da Silva

🔥 Colaboradoras - Letícia Santana e Ana Cristina Monteiro.

🔥 Produção Executiva – Eloah Monteiro

🔥 Assistente de Produção - Ricardo Rodriguess

🔥 Identidade Visual - Ione Maria


🔥 Roteiro, Conceito e Arranjos - Coletivos — com Eloah Monteiro e Ticiana Belmonte.

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Encontro no Terreiro Matamba Tombenci Neto em Ilhéus Reuniu Jovens de várias Comunidades


O Terreiro Matamba Tombenci Neto abrigou no último dia (15) de Setembro   o projeto Interlocução da UESC em parceria com várias comunidades tradicionais. O Encontro do dia(15) reunião jovens de Itacaré, Pau Brasil, Salobrinho, Canavieiras, Olivença, Ilhéus e Professores da UESC. Conto com o apoio da Organização Gongombira de Cultura e Cidadania, Dilazenze e Rede Matamba.













segunda-feira, 10 de setembro de 2018

ONG Gongombira promove cerimônia de encerramento do MIM 3 nesta sexta-feira, dia 14

Último Encontro da Oralidade, realizado no dia 17 de agosto


Para concluir a terceira edição do projeto Mãe Ilza Mukalê (MIM 3), que promoveu oficinas gratuitas durante os meses de agosto e setembro, será realizada nesta sexta-feira (14), a partir das 19 horas, cerimônia de encerramento do MIM 3, no Terreiro de Matamba Tombenci Neto, com entrada gratuita.
O evento é promovido pela Organização Gongombira de Cultura e Cidadania e será composto por um bate papo com a equipe técnica do projeto, intervenção cultural, entrega de certificados da oficina de dança afro e, por fim, será servido um coquetel.
Além das oficinas de dança, percussão, turbantes, penteados afro, editoração e encadernação artesanais, o MIM 3 também promoveu Encontros da Oralidade, em que Mãe Ilza recebeu convidadas para debater questões de gênero, raça, arte e sexualidade dentro do terreiro.
Esta terceira edição do MIM 3 difere das duas primeiras ao contemplar principalmente mulheres negras e indígenas, unindo a capacitação promovida com a realização de diversas oficinas aos Encontros da Oralidade.
O MIM 3 capacitou mais de 100 pessoas, sendo 90% do público atingido formado por mulheres negras e afro-indígenas. Mais de 200 pessoas foram alcançadas pelos debates promovidos nos encontros com Mãe Ilza, que contou com a presença de pesquisadores, estudantes, professores e simpatizantes de religiões de matriz africana.
Para viabilizar o MIM 3, contamos com promoção do Estado da Bahia e apoio da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e Teatro Popular de Ilhéus.